RIO desde o início
conteudo-da-caixa-rio.jpg

SOBRE O LIVRO

Rio desde o início: a evolução urbana da cidade para quem (ainda) não é urbanista conta para crianças de forma leve e divertida como se formou e se transformou a cidade do Rio de Janeiro, desde antes de sua fundação até os dias de hoje, destacando momentos importantes da história do Brasil como a chegada da Família Real, a Proclamação da República e o Rio capital federal e abordando questões como meio ambiente, mobilidade urbana e acesso à moradia!

A idéia é que as crianças possam enxergar a cidade sob seu próprio olhar, compreender seus significados e perceber que elas são parte fundamental dessa história!

Acreditamos que associando fatos históricos aos espaços urbanos e abordando os vários tempos pelos quais a cidade passou, se compreende muito do Rio que temos hoje e por isso evolução urbana da cidade é contada no livro e os Roteiros e Cartões de Passeios convidam os leitores a irem para as ruas vivenciar os espaços.

A cidade vai se tornando, aos poucos, objeto de interesse e de conhecimento para os pequenos e também para os que os acompanharem nessa aventura.

O livro, elaborado com texto simples, muitas ilustrações e mapas, tem contracapa escrita por Sérgio Magalhães e apresentações de Cristiane Rose Siqueira Duarte e Luiz Fernando Janot. Os três são arquitetos e urbanistas com imensas contribuições para nossa cidade!

O LIVRO É MAIS DO QUE UM LIVRO

 

Rio desde o início vem numa luva que contém o livro propriamente dito + 9 mapas com os roteiros para conhecer a cidade + um caderno com 20 cartões destacáveis sobre atrações da cidade + uma cartela de adesivos sobre espaços especiais.

livros-abertos.jpg

SOBRE O LIVRO: APRESENTAÇÃO DE LUIZ FERNANDO JANOT

“A cidade não conta o seu passado, ela o contém como as linhas da mão, escrito nos ângulos das ruas, nas grades das janelas, nos corrimãos das escadas, nas antenas dos para-raios, nos mastros das bandeiras, em cada segmento riscado por arranhões, entalhes e esfoladuras. (...)” CALVINO, Ítalo. “As cidades invisíveis”. São Paulo: Companhia das Letras, 1990. (p.14)

 

Depois do sucesso alcançado com “Porto Alegre na palma da mão”, Ana Paula não hesitou em idealizar um novo livro com foco no Rio de Janeiro, sua cidade natal.

 

Ciente de que as crianças observam a cidade por um prisma diferente dos adultos, sua atenção se voltou para estimular a imaginação infantil durante a leitura do livro e despertar o interesse em fazer os percursos assinalados nos mapas.

 

Essa metodologia certamente contribuirá para que a criança extraia uma melhor compreensão do papel que a cidade exerce na sua vida cotidiana. Dificilmente, ela deixará de incorporar à sua memória seletiva os espaços urbanos visitados.

 

Do sonho à realidade serão inúmeros percursos a serem feitos ao longo das suas vidas. Sabemos que a percepção da realidade varia em função dos padrões culturais incorporados a cada pessoa. Com essa vivência precoce, essas crianças terão um olhar mais apurado.

Ana Paula teve a sensibilidade de perceber tal circunstância e gerar expectativas como se espera de um bom educador. E, também, como arquiteta e urbanista, mostrar sua preocupação com o desenvolvimento urbano das cidades.

 

Passado, presente e futuro são partes indissociáveis dos diferentes espaços urbanos. Ao escolher o Rio como tema do seu livro, não teve receio de encarar o desafio de trabalhar com uma cidade complexa e repleta de referências de épocas passadas.

 

Seu mérito maior foi adotar uma linguagem simples, atraente e capaz de estimular a criança a ler o livro e absorver prazerosamente os conhecimentos através dele transmitidos. Mérito de quem acredita na sagacidade infantil dos tempos atuais.

 

Por esses predicados não tenho dúvida de que o sucesso do livro será a melhor forma de reconhecer o trabalho consistente da autora.

 

Luiz Fernando Janot,

Arquiteto e Urbanista, professor da FAU-UFRJ, colunista do jornal O Globo.

SOBRE O LIVRO: APRESENTAÇÃO DE CRISTIANE ROSE DE SIQUEIRA DUARTE

A cidade não se resume a um conjunto de edificações, ruas e praças. Muito mais do que isso, a cidade é o lócus de construção de nossa identidade individual e coletiva. E é na infância que o processo de identificação com a cidade é potencializado, abrindo suas portas para a estruturação do sentido de pertencimento ao lugar, à sociedade, à cultura.

Educadores e psicólogos têm alertado que as crianças que não experienciam os espaços da cidade, mantendo-se confinadas aos “plays” ou às telas de tablets, deixam de se sentir concernidas pelo lugar onde vivem e perdem o interesse e o entusiasmo pela descoberta de novas possibilidades de aprendizado. 

O presente livro é uma oportunidade ímpar para estimular essa aventura do conhecimento. Com ele, em vez de decorar datas e nomes para cumprir uma obrigação escolar, as crianças (de todas as idades) serão incentivadas a vivenciar a história do Rio de Janeiro, construindo uma outra relação com a cidade. 

Vivenciar é aprender a fazer parte do lugar não apenas espacialmente, mas social e culturalmente também. Ao caminhar pela cidade, guiados por este livro, nossos pequenos leitores estarão, ao mesmo tempo, se apropriando de seus espaços, compreendendo seus significados e reforçando os seus laços de pertencimento e enraizamento afetivo. A memória que emerge de cada canto da cidade os induzirá a reinterpretar seu próprio passado, a ancorar sua existência no presente e a construir um futuro mais consciente.

Por tudo isso, eu considero que “Rio desde o início: a evolução urbana da cidade para quem (ainda) não é urbanista” é um livro indispensável para leitores de todas as idades, cariocas ou não. Sua autora, Ana Paula Alcantara Gomes, é uma arquiteta e urbanista que tem esse olhar sensível, empático e leve sobre a cidade. Ela brinda seus leitores com uma escrita fluida, divertida e que, nem por isso, deixa de ser densa e cheia de ensinamentos.

Cristiane Rose de Siqueira Duarte,

Arquiteta e Urbanista, Doutora pela Université de Paris - Sorbonne, professora titular aposentada da FAU-UFRJ e docente do Programa de Pós-graduação em Arquitetura - PROARQ.

SOBRE O LIVRO: APRESENTAÇÃO DE SÉRGIO MAGALHÃES

Nuno, gauchinho que veio visitar o Rio, vai fazer passeios incríveis com suas primas Helena e Isabel. Mas não irão sozinhos: Guri, o cachorro que viveu parte da vida nas ruas e aprendeu muito sobre a cidade, será um bom companheiro. 

 

Ana Paula Alcantara sabe bem que só se ama o que se conhece. Quando criança, guiada por seu pai, visitava lugares incríveis do Rio, sempre com encantamento e, é essa vivência que ela deseja levar a outras crianças. 

 

O roteiro vai da fundação da cidade até hoje. E não se limita às folhas desse lindo livro, com belas ilustrações de Ornella Savini: se desdobra em “roteirinhos” e “cartões de passeio” com dicas dos lugares a visitar para aproveitar melhor os passeios. 

 

As crianças são curiosas, felizmente. É bom sempre ter em mãos pelo menos algumas respostas, para as perguntas que virão, previne a Autora.

 

As respostas serão para as crianças, sim. Mas também para adultos. É a história do Rio de Janeiro através de seus espaços, de suas edificações, de sua paisagem, de suas gentes. É uma história contada com informações precisas, com humor e com amor.

 

Este roteiro é um incentivo para todos nós. 

 

Sérgio Magalhães, 

Arquiteto, Doutor em Urbanismo, Professor do Programa de Pós-graduação em Urbanismo da FAU-UFRJ, Presidente do Comitê Executivo do Congresso Mundial de Arquitetos UIA2021RIO. Foi presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil e Secretário de Habitação do Rio de Janeiro.

QUEM SOMOS

Autora
Ana Paula Alcantara
foto ana.png

Autora do livro Porto Alegre na Palma da mão: a evolução urbana da cidade para quem (ainda) não é urbanista; arquiteta e urbanista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, mestre em planejamento urbano e regional e professora de disciplinas de urbanismo e planejamento urbano desde 1997 – UCS/UniSalle/UFRGS. Desde de sua formação, tem como objeto de estudo o espaço urbano e, nos últimos anos, vem se dedicando à relação entre as crianças e as cidades.

É arquiteta, urbanista e artista plástica, doutora em Arquitetura, professora no curso de arquitetura da PUC/RS e no Mestrado em Arquitetura do UniRitter. Participou de diversas exposições coletivas entre 1990 e 2000, e de uma exposição individual de desenhos, gravuras e pinturas. Publicou os livros Beaubourg e Bilbao: o poder da imagem na sociedade do espetáculo (2004) e Arquitetura e a diferença (2014), abordando as relações entre Arquitetura, Arte e Filosofia. Realizou a exposição O desenho deseja, na Biblioteca Central da PUC/RS (2018), com cadernos de desenho sobre a paisagem da cidade.

foto ornella2.png
Ilustradora
Ornella Schmals Savini

Graduanda em Arquitetura e Urbanismo na Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, e ilustradora autônoma. Seu interesse pelas artes visuais, que traz da infância, a motivou a ser monitora da disciplina de Desenho de Observação e voluntária dos Urban Sketchers Rio de Janeiro. Estas experiências despertaram seu olhar para o desenho da cidade e as belezas da paisagem carioca.

 

Responsável pelas ilustrações do livro e da capa. 

É arquiteta, urbanista e artista plástica, doutora em Arquitetura, professora no curso de arquitetura da PUC/RS e no Mestrado em Arquitetura do UniRitter. Participou de diversas exposições coletivas entre 1990 e 2000, e de uma exposição individual de desenhos, gravuras e pinturas. Publicou os livros Beaubourg e Bilbao: o poder da imagem na sociedade do espetáculo (2004) e Arquitetura e a diferença (2014), abordando as relações entre Arquitetura, Arte e Filosofia. Realizou a exposição O desenho deseja, na Biblioteca Central da PUC/RS (2018), com cadernos de desenho sobre a paisagem da cidade.

foto laura.png
Ilustradora
Laura de Siqueira Duarte

Graduanda em Arquitetura e Urbanismo na Pontifícia Universidade Católica - PUC RIO e em Design pela Escola de Desenho Industrial da UERJ. Ilustradora com esperiência no The Berkeley Times, TBT, EUA.

Responsável pelas ilustrações do caderno Vamos Passear?

Edição gráfica
Eska Design

Ethel Kawa

É designer gráfica e começou sua carreira no Rio de Janeiro, onde nasceu e se graduou. Em Porto Alegre há mais de vinte anos, integrou as equipes da Plural, Senac e Hospital Moinhos de Vento antes de montar seu próprio estúdio, ESKA Design, em 2001.

Tiemy Saito

É formada em cinema, com especialização em direção de fotografia, área na qual atua em gravações de vídeo clipes e curtas-metragens. Pos-graduada em Design Gráfico pela Unisinos, atualmente é o "braço direito" do estúdio Eska.

foto_tiemy-ethel.png